BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

23 de set de 2008

Alergia de quê??? Diário de uma (MEGA) alérgica

Sempre soube que era dessas pessoas alérgicas a tudo e mais um pouco, mas como nada grave havia me acometido até uns dias atrás, nunca pensei em ir a um médico especialista para saber que tipo de medicamento tomar em casos de reações alérgicas surpresa!
ODEIO SURPRESAS... como esta.

Pois é, mas as duas últimas reações alérgicas (siricuticodefilhaúnica para alguns) foram LOKAS, bem LOKAS!
A 1ª e penúltima vez foi assim:

Casamento em Paraty e minha primeira experiência em eventos.
Um dia antes de viajar fui até a casa dos meninos (Tico e Vinnie) pra conversar, afinal fazia tempo que não ia visitá-las.
Pois bem, chegamos, eu e Rafa.
O pessoal de sempre já estava lá assistindo um filme.
Nos acomodamose ficamos ali conversando.
De repente começa uma coceira no meu olho e eu sem querer chamar muito a atenção, tendo disfarçadamente ir até o banheiro lavar.
Tentativa sem sucesso. Na volta meu namorado me pegou no flagrante coçando o olho e meu deu a maior bronca, tipo mãe:
"- Não coça com o dedo sujo Pri."

Okei. Finji que o olho não me incomodava mais e desisti de coçar. Pouca coisa depois, começo a ter a sensação de que meu olho está quente e inchado quando de novo meu namorado:
"-NOSSA!", chamando a atenção de todos, "Vamos embora porque seu olho tá muito inchado, que aconteceu?
"-Sei lá, mas vamos aí então", respondi.

Cheguei em casa, compressinha de água boricada gelada, sono e no dia seguinte tudo melhor, mas ainda não estava bom.
Mas como já dizia Raul: "quem não tem colírio usa óculos escuros". Vamo que vamo.

No caminho até Paraty o olho ficou ótimo. UFA!
Mas ficou bizarro.

E eu, achando que já tinha passado o pior, na sexta-feira...
Comemoração, chegada da Nana em Ilhabela depois de um longo e não muito tenebroso inverno.
"- Flá? É a Pri. Tudo bem?"
"- Tudo bem amiga e você"
"- Tudo. E aí vai fazer alguma coisa hoje?"
"- A gente tá combinando de ir no Café com Lei, vamo aí?"
"- Demoro, minha família ta na área, vou jantar com eles depois falo com o Rafa pra gente dar uma passada no café então..."
"-Okei, beijo."
"-Beijo."

Dito e feito, jantamos com as famílias e na volta passamos no café.
Quando entrei no carro comecei a espirrar muuuuuito, sem parar e logo percebi: "humm vem rinite por aí". Já fiquei ligeira mas ainda assim fomos até o café.

Chegando no café eu JURO que estava muito feliz, mas eu chorava. Meus olhos lacrimejavam horrores e o pior é que a sensação que eu tinha era a de olhos secos. A Flávia perguntou se eu tava chorando, as pessoas me olhavam (pelo menos era esta a sensação), mas resolvi desencanar. tomar uma água pra ver se mudava o semblante, mas acho que o lugar pequeno e cheio de fumaça não foi uma das melhores escolhas deste dia.

A água não adiantou muita coisa, ou melhor, não adiantou nada; só deu vontade de fazer xixi.
Mesmo assim tentei ficar mais um pouco no lugar, perguntado (toda hora) pro Rafa como estava meu olho.

P.S: Às vezes acho que sou um pouco ou até muito insegura em relação à minha aparência, não sei por que mas acho isso; pra mim ia ser a morte as pessoas começarem a olhar pra mim e falarem aquele noooosssa que todo mundo diz quando algo horroroso acontece e me perguntarem uma cacetada de vezes o que tinha acontecido e depoisqueeudissesseoquetinhaacontecido perguntariam o que eu tinha comido, onde tinha encostado, o que tinha feito etc.... e com tudo isso acontecendo eu estava abeiradeumataquedenervos o que eu menos queria era alguém enchendoomeusaco (com todo o respeito, afinal, os presentes eram todos queridosdomeucoração)

"-Ai Rafa, tá insuportável, agora parece que tem um pedregulho arranhando meu olho, vamos embora."
E ele de novo, tipo mãe: "-Pára de coçar com a mão suja."

Neste momento, por uma questão de milésimos de segundo eu não dei um belo grito na fuça dele. Fui um pouco intolerante mas nada tão grave.

"- Não amore. Você não está entendendo. O fato é que: eu não CONSIGO parar de coçar. Vamos embora. AGORA!"

Nesta noite a Adi veio com a gente de carona, passamos nas farmácias aqui da ilha mas é claro que todas estavam fechadas.

Em casa, me senti uma junkie européia na crise de abstinência... meu rosto coçava de uma maneira insana... como nunca aconteceu em toda a minha vida!

Desculpas aos amigos que estavam lá e nem me viram sair do café...
Tem dias que a noite é FODA!

P.S² : Já marquei comnsulta com o médico pra saber que diabos eu tenho e que raios eu devo fazer se isso acontecer de novo. Arrancar meu olho? Haha


Boas vibrações!

É PRIMAVERA

FELIZ 1° DIA DE PRIMAVERA!
BOAS VIBRAÇÕES!

22 de set de 2008

Just ME!


18 de set de 2008

São Paulo, 19 de setembro às 00:30


De repente do pranto fez-se o riso,
Todas as coisas que pertubavam se foram,
Até o momento definitivamente,
E me sinto bem de novo.

Com tudo o que tem acontecido,
Aprendi que,
Nada é por acaso,
E talvez as tais coisas que pertubavam,
Foram apenas obstáculos
Para que eu me tornasse o ser HUMANO que sou hoje.

Aprendi que devemos perdoar
E tentar seguir em frente.
Simplesmente porque AMO,
Não sei como, não sei quanto,
Mas tenho certeza desse sentimento.

Porque não fossem as tais coisas terem acontecido,
Tu também não serias o ser HUMANO que és hoje.

AMO!


Sem título (nem métrica),
Priscila Rocha

Extra! Extra!

Fotos novas no link pro Portfolio.
Like this!
Boas vibrações!

16 de set de 2008

To my friends

"Meus bons amigos onde estão?
Notícias de todos quero saber










Cada um fez sua vida de forma diferente
Às vezes me perguto: malditos ou inocentes?







Nossos sonhos, realidades
Todas as vertigens, crueldades



Sobre nossos ombros aprendemos a carregar
Toda a vontade que faz vingar

No bem que fez prá mim

Assim, assim, me fez feliz, assim

O amor sem fim
Não esconde o medo
De ser completo e imperfeito




Meus bons amigos, onde estão
Notícias de todos quero saber







Sobre nossos ombros aprendemos a carregar
Toda a vontade que faz vingar
No bem que fez prá mim
Assim, assim, me fez feliz, assim








O amor sem fim
Não esconde o medo
De ser completo e imperfeito





O amor sem fim
Não esconde o medo
De ser completo e imperfeito."

Meus Bons Amigos - Frejat


A todos os meus amigos:
De hoje e sempre,
De perto ou de longe
De todo dia ou de vez em quando,
De ontem, de hoje e de amanhã...

Que sempre levarei em meu coração!

Boas vibrações!

12 de set de 2008

Ilhota. Look like LOST
Boas vibrações!

É tudo um bando de fdp

Como este post não vai ser muito educado, poupá-los-ei meus poucos mas importantíssimos leitores, de tamanha falta de educação.
Pois é, esse mundo tá cheio de fdp. De todos os tamanhos e para todos os gostos.

É o fdp do caixa do banco que quando eu vou pagar uma conta pega o papelzinho, tenta desamassar com carinho, fica olhando mil vezes o papel pra me dizer quanto é a porra dos juros, demora até pra pegar o dinheiro da minha mão.

Depois tem o fdp do guarda da prefeitura que sem motivo aparente algum tirou minha bicicleta de onde eu coloquei (dentro da prefeitura) e enfiou ela por entre as grades do portão. Quando saí da prefeitura ela estava na parte de fora, na grade, tipo isto não é nossa responsabilidade.

Tem um fdp de um moleque que mora no meu prédio em Santos que agora acha que dá pra tentar encarar meu pai. Tá muito sem educação.
O pior de tudo é que o fdp estudou comigo e sabe que o meu pai é meu pai.
Agora além de ter ido morar com o irmão caloteiro (afilhado do nosso excelentíssimo presidente fdp) vai desrespeitar os outros???
Paga o que tu deve e rala mané.

O fdp para o qual sua mãe trabalhou a preço de banana, só por amizade mesmo, pra não deixar um amigo falido na mão, e no final ele simplesmente ele manda ela embora, demora nãoseiquantotempo pra pagar o que é dela e ainda tenta tirar vantagem e fazer mutreta em cima dela como faz com as pessoas com as quais tem negócios.
Paga o que tu deve também e rala mané!

Tem fdp que nem me conhece direito, nem conhece minha personalidade e caráter e ainda inventa de falar muita coisa sobre o meu jeito de ser pros outros.
Você não tem mesmo que acreditar em mim, nem te conheço direito. Na verdade, você nem deveria se preocupar em falar de mim.
É aquela velha história: se cada um se preocupasse mais com a própria vida, sobraria menos tempo pra se preocupar com a vida dos outros.

Sabe, tem gente que fala demais e não tem nada a dizer, já dizia Renato Russo. Olhe pro próprio rabo e confirmem se não está preso com ninguém.


TOP 5 - os melhores fdp da minha vida:
1- Ciça, minha cachorra, que se emociona tanto quando vê alguém conhecido, que é tão inteligente ao ponto de reconhecer o carro do Rafa e do adestrador que quando vê um carro igual ao deste último sai correndo sem eira nem beira e é atropelada.
2- O Rafa (sorry sogra) que me ama tanto e me trata tão bem que me faz morrer de saudades toda semana que venho pra São Paulo.
3- Meus pais por me amarem tanto e sempre e só pensarem em mim em todas as decisões da vida deles.
4- Meus avós pelo que fizeram por mim e pelo brilho que tem nos olhos quando me olham.
5- A VIDA, que de tão boa que tem sido comigo e pra mim tá se saindo uma bela fdp.

E, é por causa destes fdp que eu sigo em frente, mantendo a corrente forte.

Boas vibrações!

Já fiz minha boa ação de hoje.
Fui até a padaria e comprei um pão suuuuper recheado para o senhor que estava pedindo dinheiro do lado da padaria.

- "O senhor quer um pão?", eu perguntei.

Não sei porque ele nada me disse. Não disse que queria nem que não queria... tampouco agradeceu.

Okei... já disse alguém antes de mim:
-"Fazer o bem sem olhar a quem."

DONE.

Boas vibrações!

8 de set de 2008

Deixa a vida me levar

Cada dia que passa tenho mais certeza do que quero pra mim e do que gosto. Isso vale para a minha vida pessoal e profissional.

Sempre fui muito fotomaníaca (se é que tal verbete existe no dicionário) mas, por algumas interpéries do destino nunca pude ter uma boa câmera digital.
E, quando digo boa é BOA mesmo, tipo semi-profissional ou profissional.

Minha família já teve seus altos e baixos. Os altos foram quando eu era pequena, que sendo filha única, tinha tudo e mais um pouco, ganhava tudo, até o que não queria.
Na adolescência, como todos os outros aborrecentes eu queria sim ter tudo do bom e do melhor, tipo uma câmera digital que acabara de ser lançada e, no meu colégio de playboy era uma de cada cor ou um celular do mais moderno na época... whatever.
Todos os meus amigos (ou a maioria deles) tinham as tais câmeras digitais (uma mais bonita e mais moderna do que a outra) e não se cansavam de levá-las a aula para mostrar as fotografias porcaria que tinham feito no final de semana que foram para a casa de praia em Maresias.

(E eu pensava.... ai se essa máquina fosse minha... teria feito fotos bem melhores.)

Dificuldades à parte, nunca fui mimada o bastante para fazer bico, bater o pé e chorar porque não tinha ganhado algo que queria (papel típico de filhinhadepapai). Pelo contrário, tinha consciência o bastante para reconhecer que por um tempo eu tive tudo, mas agora não dava.
Não dava mesmo!

Mas ficava contente de fuçar os milhões de sites de fotografia e de fotógrafos que achava no google ou qualquer outro meio de informação que tinha. Salvava 1 milhão de fotos no meu computador, todas que eu gostava e com as quais meu olhar se identificava.
Pensava no dia em que o nome no rodapé daquela foto IRADA a fim de proteger os direitos autorais seria o MEU.

Lembro como se fosse hoje... no dia 13 de dezembro de 2006 (meu aniversário, diga-se de passagem) cheguei no meu quarto, olhei pro embrulho em cima da cama, mais do que depressa rasguei o papel de presente e tchan tchan tchan tchan... era a minha câmera. Confesso que este foi um dos melhores presentes da minha vida. Era o que eu mais queria afinal.
Tinha também uma cartinha dos meus pais junto com o presente, dessas que eles escrevem (pelo menos os meus) no aniversário dos filhos e que emocionam.
Chorei. Chorei por pensar que eles não tinha condições de gastar o dinheiro em uma câmera mas o fizeram, e de coração. É o tal amor de Mãe, e quando digo mãe, lê-se mãe e pai.

A câmera era humilde, uma Samsung 3.2MP, mas era um começo e eu já podia começar a olhar e fotografar as cosas de uma forma diferente, à minha maneira: SOB O MEU PONTO DE VISTA.
Graças a um acidente, perdi a câmera. Se o dia mais feliz da minha vida foi quando a ganhei, o mais triste foi quando a perdi.
Mas, esforços à parte, no ano seguinte ela foi substituída (UFA!). E desta vez aumentamos um pouco. Uma Samsung, mesmo modelo da antiga, mas desta vez uma 5.0MP que ficou sob meu poder até mais ou menos 2 meses atrás.

E dentre as coisas boas que aconteceram comigo este ano, uma delas foi a Canon que ganhei do meu pai. Semi-profissional. Aí siiiim.
Junto com a câmera, veio também uma nova perspectiva de vida e das coisas. Um novo olhar, um novo recomeço.
Decidi que quero e vou ganhar a vida assim. Por isso vou pra Babilônia 1 vez por semana fazer um curso e cada vez mais tento aprimorar meus cohecimentos.

E o que me faz continuar é a minha "sorte". Depois do primeiro dia de curso (uma quinta-feira) voltei pra Ilha na sexta e, quando encontrei o meu namorado ele já veio logo me dizendo:
-"O Boca precisa de alguém pra tirar umas fotos da Regata que ele vai organizar. Falei que você ia fazer."
E eu, chocada respondi: -"Okei."

E de lá pra cá não param de surgir oportunidades sem que eu nem tenha que procurar por elas. As fotos do campeonatinho de kite foram publicadas, uma pessoa me chamou pra trabalhar com evento aqui na Ilha para fotografar casamentos quando eu concluir o curso e muito mais.
Fora que acabei de me cadastrar no site do Olhares e postei lá apenas duas fotos que só renderam elogios.

É isso que eu quero: registrar momento inesquecíveis, lugares maravilhosos, olhares de outros olhares e o meu próprio olhar.
Agradeço à minha família por sempre fazer meus sonhos virarem realidade. Cedo ou tarde.
OBS. Mãe! Não chora tá?! Amo vocês!!!


Obs.: Confesso que até tinha uma invejinha dos meus amigos que apareciam com suas câmeras moderníssimas para a época. Pois é... TINHA.

Agora o nome que tá lá, no rodapé da foto é o MEU: Priscila Rocha - Todos os direitos reservados

"PARA O ALTO, E AVANTE"

Pra quem se interessar:
Kitesurfmania (matéria da Regata o Rei da Ilha)
Portfólio (em construção)
Olhares

Contatos aqui!


Boas vibrações!

5 de set de 2008


Ciça sofreu um acidente... mas ainda bem que está tudo bem...
Agora, mais do que nunca tratamento de choque!
Boas vibrações

DechinelonocentrodeSãoPaulo

Hoje acordei de manhã e fui até o centro de Sampa comprar umas coisas novas para minha câmera, novidades para mim (mas velhas para a Fotografia) porque estou empolgadíssima com o curso.
(Filtros: de proteção, polarizador, de efeitos.
Comprei até uma bolsacomcaradebolsa para a câmera.)

No caminho da casa da Flá até lá (2 estações de metrô de distância) fui caminho ao som do mp3 e calçando um par de Havaianas (as legítimas, claro!).Fiz do som trilha sonora da minha curta andança pelo centro.

(Foi desde Corine Bailey. Lily Allen, Marisa Monte, Mundo Livre S.A, Natiruts, Teatro Mágico, Chilli Peppers à Sabotage)
Algumas coisas que eu vi por lá:

  • Tinha um tiozinho vestido de pai de santo jogando búzios e oferecendo seus serviços para o pessoal;
  • O véio que passou do meu lado dizendo: "Aaaaadvogado trabalhista, primeira consulta grátis" com aquela voz de radialista do tempo da vovó;
  • Uma senhora que praticamente corria com um andador (não sabia que as pessoas que precisam deste aparelho conseguiam fazer isto)
  • Tinha também eu, que parei numa loja pra comprar o que queria e de repente, não mais que de repente, paguei, coloquei meu óculos e fui embora. Quando os dois caras da loja disseram (um de cada vez):
-"Ei moça! Você não quer a nota?".
E o outro cara disse:
-"E os filtros?"


QUERO VOLTAR PRA PRAIAAAAA!!!



Boas vibrações!

Obs.: Não sei porque este post ficou todo desconfigurado.

Foto do alto do Pico do Baepi
Rafael Yamada